PLANO DE SAÚDE COBRE CIRURGIA PLÁSTICA?

1 de julho de 2019

Informativos Seguros

Quando se trata de cirurgia plástica, o Brasil perde apenas para os Estados Unidos. Aqui na nossa terrinha são mais de 1,22 milhão de cirurgias ao ano, contra 1,41 milhão feitas na terra do Tio Sam. Fazer uma cirurgia plástica é sonho de muitas mulheres e de cada vez mais homens, mas o maior obstáculo é o alto custo. Por isso, hoje vamos falar sobre a possibilidade de um plano de saúde cobrir cirurgia plástica.

Os procedimentos mais procurados na cirurgia plástica são: lipoaspiração, implante de silicone nos seios, cirurgia de pálpebra e abdominoplastia. A maioria das pessoas procura por motivos estéticos.

PLANOS DE SAÚDE NÃO SÃO OBRIGADOS A COBRIR CIRURGIA PLÁSTICA POR ESTÉTICA

Cirurgia plástica para fins estéticos não constam no Rol de Coberturas da ANS e por esse motivo as operadoras e seguradoras de plano de saúde não são obrigadas a cobrir cirurgia plástica.

Existem alguns planos de saúde que possuem coberturas adicionais para cirurgias plásticas para fins estéticos. Esses planos são bem restritos pois somente as famílias com maiores poderes aquisitivos poderão contratar e manter os custos mensais desses planos com essas coberturas.

Sulamérica, Bradesco, Amil e Omint e possuem esses planos, mas como já dissemos acima como o custo é alto, a contratação fica restrita a quem consegue pagar.

PLANO DE SAÚDE COBRE CIRURGIA PLÁSTICA EM CASO DE SAÚDE?

Segundo a lei 9.656/98 da ANS, a obrigatoriedade de realização de cirurgia plástica está relacionada somente a questões de saúde. Como para retirada do excesso de pele após cirurgia de redução do estômago ou para reconstrução da mama para mulheres que fizeram mastectomia. Além dessas duas situações, estão inclusas lesões traumáticas e tumores em geral.

HÁ OUTROS CASOS EM QUE O PLANO DE SAÚDE COBRE CIRURGIA PLÁSTICA?

A cobertura de cirurgia plástica é obrigatória no caso de órteses, próteses e acessórios ligados ao ato cirúrgico, nos planos de saúde com cobertura para internação hospitalar, desde que não tenham finalidade estética. E a blefaroplastia pode ter uma indicação clínica.

Quando a pálpebra está tão caída que interfere na visão e causa riscos para a saúde do beneficiário. Nesse caso é preciso ter indicação médica e liberação do plano de saúde.

O QUE O PLANO DE SAÚDE COBRE NA CIRURGIA PLÁSTICA?

Quando a finalidade da cirurgia plástica for apenas estética, como uma lipoaspiração, por exemplo, o mais comum é conseguir cobertura somente para os exames pré-operatórios e consulta.

Gastos hospitalares, internação, anestesia e equipe médica, não são cobertos pelos planos de saúde. Por isso, escolha uma corretora de seguro saúde de confiança, como a Rotta Seguros, onde você pode conversar de forma sincera sobre as possibilidades do seu plano de saúde e leia todas as cláusulas do contrato antes de assiná-lo.

Faça uma simulação online no site da Rotta Seguros para saber qual a melhor opção para suas necessidades. Consulte as operadoras de saúde da sua região e analise atentamente o que cada plano de saúde tem a oferecer.


Deixe um Comentário



WhatsApp WhatsApp